Como montar uma loja virtual

As lojas virtuais, ou e-commerces, são a forma de fazer negocio do momento. Através do computador e uma conexão com a Internet é possível criar negócios promissores com renda alta sem sair de casa e com um horário bem mais flexível que em um emprego regular com carteira assinada.



montar um blog para vender produtos

Ao contrário de uma loja física, um ponto comercial, montar uma loja que funcione exclusivamente pela web tem suas vantagens: sem custo de aluguel de espaço, sem pagar funcionários, sem reformas de ambiente ou vitrinismo, entre outras. Mas como toda empresa, precisa ser registrada nos órgãos competentes e terá CNPJ e endereço físico para correspondência e eventuais problemas.

A empreitada é simples, porém não é fácil. É preciso seguir uma série de passos cuidadosamente para se chegar a ter uma loja na rede mundial de computadores lucrativa. Após isso, é preciso ainda lutar para permanecer no ramo através o uso de ferramentas de marketing virtual. Confira o passado a passo:

Montando o site

Uma loja virtual nada mais é que um site mais sofisticado. Se você é programador ou desenvolvedor de sites, ótimo, sabe muito bem qual linguagem estamos falando. Caso não, saiba que precisará de um para montar o seu site.

Um e-commerce tem linguagem própria de programação de site. Traduzindo, ele não é um site como outro qualquer, precisa que seja produzido com uma série de acessórios para que funcione como loja como a função de carrinho de compras, funcionamento do cartão de crédito, adicionar ou remover produtos, entre outros. Tudo isso será feito pelo programador, também chamado de webmaster. O valor médio de uma loja virtual é de R$ 3 mil de forma simples, com produtos, compra e pronto. O tempo de elaboração não é curto, o webmaster vai precisar de mais ou menos dois meses para deixar o site em ordem.

Escolhendo o nome do site

Enquanto o webmaster elabora o site, é hora de definir o nome e ver se o domínio existe ou está disponível. Domínio é o endereço na Internet o qual as pessoas vão escrever para acessar a sua loja, como WWW.lojadojoao.com.br. Para ver se o endereço almejado já existe, basta ir no site Registro.Br (www.registro.br) e a partir de lá já escolher o nome e tornar exclusivo seu, que pode ser .com ou .com.br.

Durante a elaboração do site será solicitado pelo programador também a hospedagem. Este é o espaço que se paga para estar na Internet, uma espécie de aluguel mensal ou anual para que o site tenha seu espaço online. O valor varia de acordo com o tamanho do site(quanta informação ele irá ter). A regra é a mesma de uma loja física: quanto mais produtos, páginas e serviços sua loja virtual tiver, mais espaço ela ocupa, mais caro será a hospedagem. Porém, o valor é incomparável com o aluguel de um ponto comercial em boa localização.

A forma de pagamento

Enquanto o site está sendo elaborado é importante negociar com os bancos a forma de pagamento. Tanto boleto bancário como cartão de crédito precisa que se entre em contato com as empresas responsáveis para que elas avaliem se podem fornecer o serviço ou não. A ligação do site e as formas de pagamento é feita pelo programador depois de negociadas com o dono da empresa.



Site funcionando – como usar

Tudo na Internet pode ser vendido, basta escolher. Existem e-commerces apenas para eletrônicos outros para produtos de beleza, roupas, sapatos, perfumes, livros, apenas para celulares, entre outros. Se você já tem um ramo, os produtos que quer vender e recebeu o site pronto do programador, chegou o momento de colocar no ar.

Você terá um login e senha onde irá acessar o painel e colocar seus produtos para vender. Cada produto terá uma descrição, fotos e estará pronto para ser comprado. Precisa de muitos testes para ver funcionando direitinho, mas isso é o de menos. Depois de colocado tudo o que você quer vender, seu site está pronto para vender.

Como montar um blog para vender produtos

Talvez não possa e nem queira investir tanto, então um blog é uma alternativa viável para mostrar seus produtos e ainda conseguir alcançar consumidores sem precisar de um site. Acesse sites como o wordpress.com.br, blogspot.com e crie uma conta gratuita. Há sempre um passo a passo para mudar o tema, cores, inserir imagens e como criar um post fáceis de seguir e você já consegue ter a sua própria loja virtual simples.

Exibição dos produtos – Cada postagem sobre produto deve ser bem detalhada. Crie categorias maiores e insira os produtos de acordo com elas, como Cama, Mesa e Banho para vender toalhas e fronhas e tudo o que tiver relacionado com tais tópicos. Como é um blog e não há sistema de pagamentos virtual, é preciso direcionar o comprador a falar com você, então crie um e-mail de contato para mas informações de compra. Coloque fotos dos produtos e as dimensões, de boa qualidade, como fazem os anunciantes do Mercado Livre, OLX ou Ebay. O diferencial é que vão te procurar e 

Entrega do produto – Seu sistema de entrega pode ser os correios e você consegue calcular o valor do frete no próprio site e já informar ao cliente. Também é possível saber no site www.correios.com.br se há entregas na cidade prevista, Sedex ou pacote normal e o tempo previsto para chegar ao cliente.

Pagamento – utilize sistemas já prontos que precisam apenas de uma conta com CPF para pessoa física, como PagSeguro.com.br, da Uol, o Mercado Pago do Mercado Livre ou o Paypal, sistema de pagamentos internacional já famoso. A maior parte cobra uma taxa de saque por transação mas não é das maiores, então vale a pena para não necessitar de um sistema de compras. É bem simples de usar e o cliente pode pagar via boleto, cartão de crédito ou transferência bancária. Você recebe uma mensagem de confirmação de pagamento e só depois envia o produto.

O seu blog servirá como galeria e só por email você faz o contato. Pode negociar ainda nos comentários de cada postagem e é importante remover os produtos já vendidos e sem unidades.

Recomendamos para você

Os cursos acima poderão lhe ajudar e mudar totalmente a sua vida.

Vale muito a pena conferir, você irá se surpreender!

Deixe um comentário